29 de fev de 2008

A necessidade do Hijab para Ummah Islamya

Em Nome de Allah O Misericordioso O Misericordiador


A necessidade do Hijab para Ummah Islamya

Irmãs alguma de vocês sabem o verdadeiro sentido do hijab?Sabem a grandeza de sua importância?Será que a mídia ocidental com suas constantes critica ao hijab está certa?O hijab realmente representa opressão a mulher muçulmana?
Bom insha Allah vamos responder essas perguntas no decorrer desse texto esclarecendo-as baseando-nos pelo Al Corão e pela Sunnah do nosso amado profeta Muhammad(s.a.a.s) esperamos que não somente vocês irmãs que ainda não usam o hijab,mais a sociedade veja um novo ângulo do hijab,que hoje e mostrado tão erroneamente para as pessoas.

Em meio a uma sociedade afundado por preceitos falidos,a imagem do hijab e bombardeada por inverdades.È comum presenciarmos em meios de comunicações a agressão feita contra a Religião Islâmica, pior ainda e a disseminação da imagem da mulher muçulmana.

A palavra hijab compreende vários sinônimos referentes a “cobertura”.O hijab e uma vestimenta onde fica-se a mostra o rosto e as mãos.O hijab em suma significa o auto respeito pela mulher,onde ela não e apenas simples objeto,ela e uma pessoa dotada por características incríveis criadas por Allah SWT.

Não e preciso um olhar mais detalhado em meios de comunicação para ver como a sociedade ocidental acham que deve ser a mulher “livre”.A mulher supostamente “livre” e aquela que usa seu corpo de uma forma para atrair o homem,vende seu corpo a revista,internet em imagens provocantes.

A mulher muçulmana e além dessa imagem revoltante que vemos, ela possui dignidade, honra,pureza,não e um mero objeto sexual.

A própria vestimenta da mulher muçulmana mostra sua liberdade em meio a outras mulheres. E uma vestimenta que possibilita uma maior facilidade em se movimentar e ao mesmo tempo protege-a contra os homens que tenham intenções malvadas.

A importância do hijab está muito acima de preceitos esquecidos na sociedade de hoje,ele preserva não somente a mulher,mais a sociedade.Ele evita a promiscuidade,obscenidade, não desvia a atenção das pessoas quer em trabalhos sociais ou outros lugares,aumenta o caráter moral da sociedade.Se resumíssemos o principal objetivo do hijab chegaríamos no que o kuran cita em seus versículos a modéstia ou seja a proteção.Allah SWT disse:

Diz (ó Muhammad) aos crentes (homens) que baixem os seus olhares e conservem os seus sexos; isto é mais puro para eles. Deus está informado de tudo aquilo que fazem. E diz (ó Muhammad) às crentes (mulheres) que baixem os seus olhares e conservem os seus sexos; e não mostrem os seus adornos além daquilo que aparece necessariamente. E que baixem seu véu sobre os seios e não exibam seus adornos senão aos maridos, seus pais (incluindo os avós paternos e maternos), seus sogros, seus filhos (incluindo os netos), seus enteados, seus irmãos (incluindo meio-irmãos), aos filhos de seus irmãos, ou aos filhos de suas irmãs, às mulheres (muçulmanas e outras de boa conduta), aos seus escravos, seus criados isentos de desejo sexual (eunucos), ou às crianças que não descobriram a nudez da mulher. Que não agitem seus pés, para que não chamem a atenção sobre seus atrativos ocultos. Ó crentes! Voltai-vos todos arrependidos a Allah, a fim de que vos salveis." (Al-Qur'án 24: 30-)

O uso do hijab tenciona manter o equilíbrio entre homem e a mulher,jamais precedendo um em detrimento do outro.Ou seja a mulher não precisa usar roupas provocantes para atrair a atenção dos homens.Com o hijab a mulher sente-se em um estado de igualdade com os homens.

O Profeta Muhammad (s.a.a.s)advertiu que não existe pior sedição para o homem que a mulher. Portanto tem-se como outro fator que o Islam pede a mulher que cubra o seu corpo exceto seus rosto e suas mãos, e pediu aos homens que recatem seu olhar. O Mensageiro de Deus proibiu a homens e mulheres que não sejam parentes entre si (gair mahram) permanecer a sós, acrescentando que sempre que se encontra um homem e uma mulher a sós Shaitân se encontra com eles.

Tirmidhi transmitiu em seu livro Sunnan com uma cadeia legítima de narradores que o Profeta (SAWS) disse: “...quando uma mulher sai para a rua, Shaitân faz com que pareça mais bela do que é diante do olhar dos homens”.

Muitas irmãs muçulmanas não usam hijab por receio do que as pessoas falaram ou pensam que serão discriminadas, excluídas,observadas continuamente Mais saibam irmãs que todo esse receio e um dos estratagemas que o shaitan(diabo) utiliza,ele faz com que pensemos que e muito díficil usar o hijab num país não muçulmano.È provável que aconteça de muitos falarem mal mais e tudo questão de tempo .Se pensarmos em o quanto Allah nos agracia constantemente isso e tão pouco o que passamos com o hijab.São inúmeras as mercês de Allah SWT para seus servos.

“Assim, pois, quais das mercês de vosso Senhor desagradeceis?” 55:13

Ao usarmos o hijab irmãs estamos a fazer dawa,isto é chamando as pessoas ao islamismo somente pelo fato de usarmos,muitos perguntaram o motivo do uso ao explicarmos acabam se interessando no islamismo e subhana Allah se revertem ao islam.

Por Aminah

28 de fev de 2008

Ofensas, conversa mole, ignorancias,perguntinhas

Assalamo Aleikum irmãos e irmãs, boa tarde queridos visitantes,

Primeiramente desculpe pela ausencia de posts o ultimo feito pela irmã Safia estava tao bom que decidi deixar por mais tempo rss.
Bem estou aqui hoje para falar de uma coisa que e quase automatica quando você se reverte e começa a usar hijab, ou no caso dos irmãos que ja são muçulmanos de berço vem desde criança, ainda mais quando se usa o hijab, ofenças, chingamentos, brincadeirinhas, palhaçadas, umas machucam, outras te dão vontade de rir, outras você nem ouve mais. Aqui tem umas classicas, veja se ja passaram por uma dessas.
- aquele barulinho com a lingua feito pelos arabes na novela o clone, nem sei te dizer se e aquilo.
- Khadija, Jade, Bin laden,sadam
- Terrorista
- Oprimida
- coitadina
- isso e coisa de arabe
tem tambem as perguntinhas basicas:
- Você e arabe ?
- Por que você usa esse negocio na cabeça ?
- você pode casar com varias mulheres ? ( pro homem)
- Seu marido tem/vai ter varias mulheres ? ( Para as mulheres)
- você faz dança do ventre ?

Bem primeiro vou responder a umas perguntas dessas ai, a poligamia e permitida com ate 4 esposas se o homem tiver condições de dar igualdade as quatro, não e uma pratica muito comum aqui no brasil, alias e rara. brasileiro mesmo so vi um com duas esposas, alias conheci foi a segunda esposa dele, e conheci a filha de um marroquinho com mais de uma esposa, mais isso e algo raro por aqui. Segundo nem todo muçulmano e arabe, nem todo arabe e muçulmano, alias os maiores paises muçulmanos são asiaticos, e uma porcentagem não tão grande assim dos arabes são muçulmanos, vamos la rss usamos hijab porque e uma ordem de ALlah Swt para nos reguardamos dos olhares indecentes, alem do mais nos amamos, serio amamos ! sim o quran nos manda usar e nos obedecemos com todo prazer, nao e uma coisa ruim não mesmo, quem usa pode confirmar inshALlah, se tem alguem que usa obrigado e não gosta, acredito ate que exista mais ALhamdulillah não conheci nenhuma ainda. NÃO AGENTE NÃO DANÇA E NÃO PODE DANÇAR A DANÇA DO VENTRE ! rss isso não existe, e proibido, apesar de certos muçulmanos arabistas mostrarem que pode, isso e custume arabe kuffar ( não muçulmano), existe muçulmano que dança sim, mais existe muçulmano que fuma tb, o que e errado, mais quem somos nos pra julgar, as vezes eles nem sabem que e errado ( as vezes).
Voltando ao assunto das ofenças, infelizmente não a muito que possamos fazer Allah tapou os ouvidos e vendou os olhos de alguns, so podemos fazer muitos doas ( suplicas) por estes, se Allah quiser encaminha, se não quiser não "ninguem desvia aquele a quem Allah encaminhou e ninguem encaminhaa aquele a quem Allah desviou" como diz o sagrado quran ( alcorão). temos que ignorar as piadinhas crueis e ser fortes irmãs, pedindo sempre proteção e força a Allah Swt em nossos doas, inshALlah veja como melhora e muiiiiiiiiiiiiiito ! não liguem para ignorantes ( alias comentarios ofensivos como feitos no ultimo post e apagado e ignorado não são bem vindos, aqui não e lugar pra isso) ( comentarios,duvidas,criticas e sugestões construtivas serão sempre bem vindos) e so isso irmãos, assalamu alaykum. Boa tarde visitantes !!!!!!

Por Aminah

20 de fev de 2008

Hijab

Em Nome de Allah ,O Misericordioso O Misericordiador

É verdade que não existe algo como o véu na tradição judaico-cristã? Façamos o registro correto. De acordo com o Rabino Dr. Menachem M. Brayer (Professor de Literatura Bíblica na Universidade de Yeshiva) em seu livro, "A Mulher Judia na Literatura Rabínica", era um costume judeu a mulher ir aos lugares públicos com a cabeça coberta, e, em alguns casos, com todo o rosto coberto, deixando apenas um olho de fora (76). Ele cita alguns famosos ditos rabinícos antigos, "Não é bom para as filhas de Israel andarem na rua com suas cabeças descobertas" e "Amaldiçoado seja o homem que permite que o cabelo de sua esposa seja visto... uma mulher que expõe seus cabelos como adorno traz a pobreza". A lei rabínica proibe a recitação de bênçãos e orações na presença de mulheres casadas com a cabeça descoberta, uma vez que o cabelo é considerado "nudez" (77). O Dr. Brayer também menciona que "Durante o período Tannaitic a mulher judia com sua cabeça descoberta era considerada uma afronta à sua modéstia. Quando sua cabeça estava descoberta ela podia ser multada em 400 zuzim por esta ofensa". O Dr. Brayer também explica que o véu da mulher judia nem sempre era considerado como um sinal de modéstia. Algumas vezes, o véu simbolizava mais um estado de distinção e de luxúria do que modéstia. O véu personificava a dignidade e superioridade das mulheres nobres. Também podia representar a inacessibilidade da mulher como posse santificada de seu marido (78).

O véu significava o auto-respeito de uma mulher e um status social. As mulheres das classes mais baixas vestiam o véu para dar a impressão de uma posição mais elevada. O fato de o véu significar sinal de nobreza foi a razão de não se permitir às prostitutas cobrirem seus cabelos, na antiga sociedade judaica. Contudo, as prostitutas muitas vezes usavam um lenço especial, a fim de parecerem respeitáveis (79). As mulheres judias na Europa continuaram a usar o véu até o século XIX, quando suas vidas se tornaram interrelacionadas com o meio cultural. As pressões externas da vida européia no século XIX, obrigaram as mulheres a saírem com as cabeças descobertas. Algumas judias achavam mais conveniente substituir o tradicional véu por peruca, como uma outra forma de cobrir a cabeça. Actualmente, muitas mulheres judias piedosas não cobrem as suas cabeças, excepto quando se encontram nas sinagogas (80). Algumas delas, tais como as da citada Hasidic, ainda usam peruca (81).

O que dizer a respeito da tradição cristã? É sabido que as freitas católicas usaram suas cabeças cobertas por centenas de anos, mas isto não é tudo. São Paulo, no Novo Testamento, fez algumas declarações muito interessantes a respeito do véu: "Agora eu quero que vocês percebam que a cabeça de cada homem é o Cristo e a cabeça da mulher é o homem e a cabeça do Cristo é Deus. Cada homem que reza ou vaticina com a cabeça coberta desonra a sua cabeça. Cada mulher que ora ou vaticina com a cabeça descoberta desonra sua cabeça - é como se sua cabeça estivesse raspada. Se a mulher não cobrir sua cabeça, ela deve ter os seus cabelos cortados: e para não cair na desgraça de ter os cabelos cortados ou raspados ela deve cobri-los. Um homem não deve cobrir sua cabeça uma vez que ele é a imagem e glória de Deus; mas a mullher é oriunda do homem; o homem não foi criado da mulher, mas a mulher foi criada do homem. Por esta razão, e por causa dos anjos, a mulher deve ter um símbolo da autoridade sobre sua cabeça" (I Coríntios 11:3/10.

As razões apresentadas por São Paulo, para que a mulher se cubra, é que o véu significa um sinal de autoridade do homem, o qual é a imagem e glória de Deus sobre a mulher, que foi criada dele e para ele. São Tertuliano, em seu famoso tratado "Sobre o véu das virgens", escreveu "jovens mulheres, vocês se cobrem quando nas ruas, assim, vocês devem se cobrir quando na igreja, vocês se cobrem quando estão entre pessoas estranhas, portanto vocês devem se cobrir quando estiverem entre seus irmãos..." Entre as leis canônicas da Igreja Católica de hoje, há uma lei que exige que as mulheres cubram suas cabeças quando estiverem na igreja (82). Algumas denominações cristãs, tais como os Amish e os Menonitas, por exemplo, matêm suas mulheres cobertas até hoje. A razão para o véu, conforme explicado pelos líderes da Igreja, é que "a cabeça coberta é um símbolo da sujeição feminina ao homem e a Deus", o que, no final, significa a mesma lógica apresentada por São Paulo no Novo Testamento (83).

De todas as evidências acima, é óbvio que o Islam não inventou a cabeça coberta. Contudo, o Islam endossa a tese. O Alcorão obriga homens e mulheres a baixarem seus olhos e guardarem suas modéstias e, com relação às mulheres, determina que suas cabeças sejam cobertas, além do pescoço e seios:

"Diga às crentes que elas devem baixar seus olhos e guardar sua modéstia; que elas não devem exibir sua beleza e adornos, exceto o que comumente aparece; que elas devem puxar seus véus sobre os seios... " (24:30/3l)

O Alcorão é bem claro no que se refere ao véu como essencial para a modéstia. Mas, por que a modéstia é importante? O Alcorão é ainda mais claro: "Ó Profeta, dize às tuas esposas e filhas, e às crentes, que elas devem se cobrir com suas mantas (quando na rua) a fim de que elas se distingam das demais e não sejam molestadas" (33:59). Esta é a questão principal, a modéstia é prescrita para proteger as mulheres de serem molestadas, isto é, a modéstia é proteção.

Assim, a única proposta do véu no Islam é a proteção. O véu islâmico, diferentemente do véu na tradição cristã, não é sinal da autoridade do homem sobre a mulher, nem é um sinal de sua sujeição ao homem. O véu islâmico, diferentemente da tradição judaica, não é um sinal de luxúria ou de distinção de algumas mulheres casadas nobres. O véu islâmico é simplesmente um sinal de modéstia, com a proposta de proteger as mulheres, todas as mulheres. A filosofia islâmica é que é sempre melhor prevenir do que remediar. Realmente, o Alcorão é tão preocupado com a proteção dos corpos das mulheres e sua reputação, que um homem que se atrever a acusar falsamente uma mulher de não ser casta, será severamente punido:

"E aqueles que difamarem as mulheres castas, sem apresentarem 4 testemunhas, infligí-lhes oitenta chibatadas e nunca mais aceiteis os seus testemunhos por que tais homens são transgressores".

Compare-se esta posição alcorânica com a punição extremamente branda da Bíblia para os casos de estupro: Se um homem encontra uma virgem, que está na condição de casar e a estupra e eles são descobertos, ele deve pagar ao pais da moça 50 shekels de prata. Ele deve se casar com a moça por que ele a violou. Ele não poderá nunca se divorciar dela enquanto viver (Deuteronômio 22:38/30). Podemos simplesmente perguntar: Quem é punido realmente? O homem que somente pagou uma multa pelo estupro ou a moça que se viu forçada a se casar com o homem que a violentou e a ficar com ele até que ele morra? Outra questão que se apresenta é: quem proteje mais as mulheres, o Alcorão com sua postura rigorosa, ou a Bíblia com sua posição mais branda?

Algumas pessoas, sobretudo no ocidente, têm uma tendência a ridicularizar a argumentação da modéstia para proteção. Elas dizem que a melhor proteção é divulgar a educação, o comportamento civilizado e o auto-controle. E nós dizemos: ótimo, mas insuficiente. Se o processo de civilização fosse suficiente, então por que mulheres nos USA não se atrevem a andar sozinhas em ruas escuras, ou mesmo a cruzar um parque vazio? Se a Educação fosse a solução, então por que é que uma respeitada universidade como a de Queen tem um serviço de condução principalmente para as estudantes no campus? Se o auto-controle fosse a resposta, então por que tantos casos de molestamento sexual acontecem em locais de trabalho, como relatados nos jornais a cada dia? Em uma amostra sobre os molestadores, nos últimos anos, encontramos: marinheiros, diretores, professores universitários, senadores, juízes da Suprema Corte e até o Presidente dos Estdos Unidos. Eu não posso acreditar em meus olhos, quando leio sobre as seguintes estatísticas, elaboradas pelo escritório das mulheres decanas da

Universidade de Queens:

No Canadá, uma mulher é atacada sexualmente a cada seis minutos; * Uma, em cada três mulheres no Canada, será sexualmente assaltada em alguma época de suas vidas; * 1 em 4 mulheres corre o risco de ser estuprada alguma vez; * 1 em 8 mulheres será atacada sexualmente enquanto estiver no colégio ou universidade; e

Um estudo concluiu que 60% dos estudantes universitários canadenses cometeriam algum tipo de violência sexual se eles estivessem seguros de não serem descobertos.

Alguma coisa está fundamentalmente errada na sociedade em que vivemos. Uma mudança radical no modo de vida e na cultura da sociedade se faz absolutamente necessária. Uma cultura de modéstia é necessária, modéstia no vestir, no falar e nos modos, tanto de homens como de mulheres. Caso contrário, as terríveis estatísticas continuarão a crescer e, infelizmente, as mulheres, sozinhas, pagarão o preço. Realmente, nós todos sofremos, mas como K. Gibran disse "... para a pessoa que recebe os golpes não é o mesmo que para a pessoa que os conta" (84). Logo, uma sociedade como a francesa, que expulsa uma jovem de sua escola por causa de suas roupas, acaba, no final, por, simplesmente, se ferir a si mesma.

Uma das maiores ironias de nosso mundo atual é que, o mesmo véu que é reverenciado como sinal de "santidade", quando usado pelas freiras católicas como forma de exibir a autoridade do homem, é mostrado como forma de "opressão" quando vestido com o objetivo de protejer a mulher muçulmana.

Por Safia

14 de fev de 2008

DEPOIMENTO DA IRMÃ KHADIJA

Porque me tornei muçulmana?

Por Khadija Ahmed

Parece até meio estranho nos dias de hoje para quem vive no mundo ocidental, onde a beleza é um atributo indispensável para o sucesso do indivíduo enquanto pessoa, que eu e mais algumas outras pessoas nos identificamos com os princípios do Islam. Hoje em dia seguimos uma ditadura que nos impede de ser quem somos. E tudo que está fora do padrão estabelecido pela cultura ocidental é considerado retrógrado, fora de moda ou até mesmo se enquadra no conceito de “feiúra”. Em especial à mulher não é permitido que ela tenha cabelos cacheados, sobrancelhas grossas ou esteja acima do peso ou magra demais.

A mulher moderna, segundo os parâmetros ocidentais, para ser considerada livre deverá agir como o homem para ser digna de respeito. Ou seja, trabalhar como o homem, ter vários parceiros sexuais, viver sozinha às próprias custas, não pensar em família e filhos e etc. Ainda tem mais: ser religioso é considerado alienante e fora de moda. Acreditar em Deus até pode, o que não pode é deixar que a religião interfira no seu dia a dia, na sua relação com as pessoas e no seu trabalho.

Mas será que é possível crer em Deus sem seguir as palavras por ele reveladas? Será que todas as mulheres realmente querem se expor e ser julgadas pelos seus atributos de beleza? A prova de que a resposta é não está no aumento crescente do número de mulheres convertidas ao Islam. Se o Islam fosse realmente injusto com as mulheres não haveria tantas muçulmanas convertidas por esse mundo afora. As leis e preceitos divinos do Islam nos permitem realmente sermos mulheres. Não precisamos ser iguais aos homens para sermos tratadas com dignidade. Além disso, se escondemos os nossos cabelos sob um véu, é por nossa própria escolha, por submissão a Deus, somente a Ele.

Primeiramente, o conceito de monoteísmo e o entendimento da natureza de Deus através dos 99 atributos de Allah é algo simplesmente maravilhoso. O Islam é muito coerente quando ele nos diz que Jesus Cristo, Moisés, Abraão, Noé e Muhhamad (que a paz de Deus esteja com todos eles) foram humanos escolhidos por Deus para receber e divulgar a sua mensagem para toda a humanidade. O livro de Deus revelado ao profeta Muhhamad (saw) é algo único e de uma beleza inigualável, em especial quando é recitado na língua a qual ele foi revelado. Os conceitos de humildade, caridade, paz interior e esperança só reforça a nossa fé em Deus e em dias melhores para a ummah (comunidade) islâmica. O Islam ensina aos muçulmanos a busca pelo conhecimento. Além disso, nos ensina a sermos pacientes e tolerantes com o próximo.

O Islam me devolveu auto-estima e esperança. Através do Islam consegui definir o que realmente quero para minha vida enquanto eu viver aqui na Terra me preparando para a conquista do paraíso ao lado de Deus. O Islam na vida dos ocidentais resgata valores até então esquecidos, tais como, humildade, honestidade, caridade, vida familiar, respeito ao próximo e o mais importante de todos: a fé em um Deus único. No Islam aprendemos que somos criatura de Deus e temos acesso direto a Ele sem intermediários através das nossas orações diárias e súplicas. O Islam nos permite fortalecer a nossa fé em Deus porque é uma religião que se pratica no dia a dia.

A irmã Khadija Ahmed e muçulmana revertida no Rio de Janeiro, obrigada irmã pelo seu depoimento e que Allah possa te abençõar muitissimo e continue sempre lhe guiando ! Salamat


13 de fev de 2008

Hijab no Quran

Assalamo Aleikum irmãos e irmãs,
Para quem ainda não conhece o Hijab o Sagrado Quran diz ( Alcorão) . "Diz (ó Muhammad) aos crentes (homens) que baixem os seus olhares e conservem os seus sexos; isto é mais puro para eles. Deus está informado de tudo aquilo que fazem. E diz (ó Muhammad) às crentes (mulheres) que baixem os seus olhares e conservem os seus sexos; e não mostrem os seus adornos além daquilo que aparece necessariamente. E que baixem seu véu sobre os seios e não exibam seus adornos senão aos maridos, seus pais (incluindo os avós paternos e maternos), seus sogros, seus filhos (incluindo os netos), seus enteados, seus irmãos (incluindo meio-irmãos), aos filhos de seus irmãos, ou aos filhos de suas irmãs, às mulheres (muçulmanas e outras de boa conduta), aos seus escravos, seus criados isentos de desejo sexual (eunucos), ou às crianças que não descobriram
nudez da mulher. Que não agitem seus pés, para que não chamem a atenção sobre seus atrativos ocultos. Ó crentes! Voltai-vos todos arrependidos a Allah, a fim de que vos salveis." (Al-Qur'án 24: 30-31)

Por Safia

Quem Usa Hijab ?

Assalamo Aleikum irmãos mais principalmente irmãs,
Ai vai uma perguntinha pra vocês, qual de vocês usa hijab ? quando começaram ? Qual foi o principal motivo ? Pelo que eu pude ver existem varios tipos de meninas, com varios tipos de hijabs, e varios motivos diferentes para usarem, vou citar alguns exemplos, veja se vocês identificam:
- Para agradar a Allah Swt- Aquela que usa o hijab porque sabe que essa e a vontade de Allah Swt, e o que esta escrito no quran e o que devemos fazer.
-Por temer- temer o castigo, temer do dia do juizo final, também e um bom motivo, mais ele dev estar acompanhado do primeiro.
- Por Obrigação- Pais, amigos, seja la quem for a obrigão a usar, ainda nao conheci nenhuma menina assim ( que eu saiba rs) mais sei que existe muitas, não e um bom motivo concerteza
- Para ser igual aos outros- Não quer ficar por fora, quer seguir sua amiga, irmã, etc, concrteza também e um motivo falho, ja que o Hijab deve vir com convicção.

QUal dessas você se encaixa melhor ?
Também percebi que muitas meninas usam hijabs com roupas hiper apertadas ou coloridas, gente não me levem a mal por favor !!!!! mais o principio do Hijab e a modestia, devemos nos vestir modestamente, com roupas que não marquem nosso corpo ou chamem muita atenção. inshAllah a irmã Safia vai postar sobre a importancia do Hijab , então irmãs, usem hijab e usem com sabedoria ! afinal o hijab e um simbolo de Fé e modestia, Hijab e lindo ! que todsas vocês irmãs que usam ou não usam hijab que Allah sempre as proteja e as guie ! salamat Habiba ( a irmã que postou sobre Habiba ser errado, obrigada realmente eu não sabia, gostei muito de aprender, ainda estou usando porque e mais comum rsss mais muito obrigada mesmo por me ensinar) a irmã Mona te vejo no msn rssss

Por Aminah

12 de fev de 2008

Assalamo Aleikum

Assalamu Alaykum, irmãos e irmãs
Pra começar vamos nos apresentar,nos somos duas muçulmanas, brasileiras,orgulhosas de sua religião e que usam hijab, mais temos nossas diferenças rssss, Safia mora em brasilia e filha de palestinos,solteira e criada no islam . Aminah é carioca mais mora no Ceará,casada,revertida ao islam, foi criada como cristã e se reverteu ao islam com 17 anos, Com nossas diferenças e semelhanças vamos tentar passar um pouco do islam, da nossa historia e o que mais acharmos interessante. Por enquanto e so!

Assalamu Alaykum brothers and sisters, we`ll introduse ourselfs, we are 2 muslimahs, Brazilians and proud of our religion. Safia is palestine (but she was born in Brazil), have 22 years old. lives on Brasilia (Capital of Brazil) single and always have been muslimah Alhamdulillah. Aminah is Brazilian, have 20 years old, married, is from Rio de Janeiro but don`t live there anymore. Aisha We`ll try to write here a litllle of Islam and ours history!